Jogos usam realidade aumentada para ensinar idioma - PORVIR
Crédito: reprodução

Inovações em Educação

Jogos usam realidade aumentada para ensinar idioma

Play and Learn e Juega y Aprende trazem tecnologia interativa para ensinar crianças de 6 a 11 anos enquanto elas se divertem

por Vinícius de Oliveira ilustração relógio 22 de janeiro de 2015

A tecnologia de realidade aumentada aos poucos vai ganhando corpo e, além da publicidade e da medicina, a educação também começa a aproveitar melhor a interatividade e o efeito “uau!” que acontece toda vez que a imagem virtual aparece. Nos jogos Play and Learn e Juega y Aprende, o Grupo Santillana dá uma amostra das inúmeras possibilidades que esta tecnologia oferece, integrando-a ao ensino de inglês e espanhol para quem está começando a vida escolar.

Direcionados a crianças de 6 a 11 anos na primeira fase do ensino fundamental, os jogos funcionam por meio de aplicativo instalado no celular, tablet ou computador, que lança desafios cujas soluções são dadas com a ajuda das cartas de papel. São quatro as habilidades linguísticas trabalhadas: compreensão auditiva, compreensão de leitura, produção escrita e expressão oral.

Na hora de responder a charadas como “I bark” (eu lato), trazidas no baralho, o usuário deve apontar a carta para a câmera do celular, por exemplo. O dispositivo mostrará, por meio de uma animação, se a resposta foi certa ou errada. Compõem o kit um livro de atividades, código de acesso para o jogo e 100 cartas divididas em 10 temas como animais, esportes, profissões, dentre outros.

Adriana de Almeida, executiva de conteúdos digitais da Richmond/Santillana explica que até mesmo aquelas crianças que nunca tiveram contato com o inglês ou o espanhol podem se divertir. “São três níveis de dificuldade. O nível básico trabalha só com palavras: a categoria animal, por exemplo, traz o áudio e a palavra correspondente. O nível intermediário começa a exercitar construções frasais em primeira pessoa e, o avançado, oferece as flexões verbais”, diz.

Segundo a representante da empresa, a intenção é manter motivados todos os alunos dentro da faixa etária alcançada pelo jogo. “O aluno de seis anos não fica prejudicado com a quantidade de conteúdo trazidas no app, pode começar com o nível básico e, depois, avança para outros à medida em que evolui no colégio. Da mesma forma, quem tem 11 anos não fica com um jogo muito infantil”, explica.

É possível jogar com até quatro jogadores no mesmo dispositivo, de modo alternado. Como isso funciona? Cada jogador coloca seu nome e o aplicativo indica de quem é a vez de jogar. Dois jogadores também podem competir usando aparelhos diferentes, desde que conectados à mesma rede sem fio.

Os aplicativos estão disponíveis para sistemas Apple iOS (versão 6 ou superior), Android (versão 4 ou superior) e Windows (versão XP SP2 ou superior). Como os jogos dependem da animação em realidade aumentada, o dispositivo escolhido deve obrigatoriamente possuir câmera.


TAGS

aplicativos, dispositivos móveis, jogos, tecnologia

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
1 Comentário
Mais antigos
Mais recentes Mais votados
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
1
0
É a sua vez de comentar!x
()
x
X