Livros didáticos brasileiros para o ensino de inglês conquistam destaque mundial - PORVIR
Crédito: kajakiki/iStockPhoto

Inovações em Educação

Livros didáticos brasileiros para o ensino de inglês conquistam destaque mundial

Temas como diversidade, equidade e inclusão, assim como desenvolvimento sustentável e meio ambiente têm recebido destaque no ELTons Award

Parceria com Edify

por Luciana Alvarez ilustração relógio 30 de agosto de 2021

Materiais didáticos desenvolvidos por editoras brasileiras têm se destacado e recebido premiações do ELTons Award, concurso mundial feito pelo British Council (organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades educacionais), que há 19 anos reconhece a inovação em ensino de língua inglesa.

No ano passado, o vencedor na categoria principal, Excellence in Course Innovation, foi a coleção New Magic Minds!, da Learning Factor. A Richmond Brazil tinha conquistado esse mesmo prêmio em 2017, com seus livros Students for Peace!. O resultado de 2021 deve ser conhecido em outubro.

O concurso é extremamente concorrido: em 2020, foram inscritos materiais didáticos de 35 países, de todos os seis continentes. A comissão julgadora inclui donos de escolas, autores renomados, acadêmicos, consultores e professores. Com o passar dos anos, os responsáveis pelo ELTons têm notado uma crescente preocupação com temáticas como diversidade, equidade e inclusão, assim como em desenvolvimento sustentável e meio ambiente.

“O que permanece o mesmo é a ambição persistente dos finalistas e vencedores de serem pioneiros em soluções de ensino inovadoras, mas atendendo a necessidades em constante evolução de alunos e professores e aos tempos imprevisíveis que estamos vivendo”, afirmou Mark Robson, diretor de Inglês e Exames do British Council. “É encorajador ver tantos projetos abordando os desafios e tendências globais, incluindo o aumento do aprendizado remoto e as mudanças climáticas”, citou.

Em 2020, pela primeira vez o ELTons fez menção honrosa a finalistas que melhor contemplaram a inclusão e igualdade.

Ter editoras nacionais sempre em destaque demonstra a qualidade do que é produzido para a educação bilíngue do Brasil. “Temos um mercado bem aquecido na área de língua inglesa. Aquecido e forte. Claro que isso é muito bom para a educação: a competitividade coloca nós, editores, sempre na ponta da cadeira, trabalhando o tempo todo para fazer algo ainda melhor”, afirma Raquel Carlos, gerente de desenvolvimento de conteúdos da Learning Factory.

Inglês baseado em projetos
A proposta do New Magic Minds, o mais recente ganhador brasileiro, é trazer a abordagem de educação por projetos para as aulas de inglês. “A coleção faz o aluno colocar a mão na massa. Ela usa temas curriculares de áreas como matemática, ciências e artes para fazer projetos divertidos e com relevância para a realidade dele”, explica Raquel Carlos. “Através desse aprender fazendo, os estudantes vão usando o inglês de forma muito concreta”.

Os livros são divididos em dois eixos: arts and expressions (artes e expressões) e think and discover (pense e descubra). A coleção atende aos anos iniciais do fundamental, ou seja, tem seu foco no trabalho para crianças dos 6 aos 10 anos de idade. “O material estimula a curiosidade, a criatividade, o pensamento crítico e o raciocínio lógico. São grandes competências não-linguísticas que a gente procura desenvolver”, afirma Raquel.

A inovação de se trabalhar por projetos exige uma mudança de atitude por parte de professores e gestores escolares. “O professor precisa estar aberto ao fato de que o aluno vai conduzir o processo de aprendizagem. Para as escolas, exige mais recursos para além do livro e caderno. Os alunos vão fazer experimentações, ocupar outros lugares da escola, como jardins e pátios”, explica a porta-voz da Learning Factory.

 

Quer saber mais sobre educação bilíngue?
Clique e acesse

Edify

TAGS

educação infantil, ensino fundamental, ensino médio

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação
X