Olimpíada Restaura Natureza tem votação popular até 25 de maio - PORVIR
Crédito: Kleber Cordeiro/iStock

Inovações em Educação

Olimpíada Restaura Natureza tem votação popular até 25 de maio

Competição escolar reúne 208 projetos relacionados à restauração de ecossistemas brasileiros

por Redação ilustração relógio 19 de maio de 2022

Voltado a estudantes do 7º ao 9º ano do ensino fundamental de todo o país, o projeto Restaura Natureza (da WWF-Brasil, organizado pela Quero na Escola) reconhece ações sustentáveis criadas nas comunidades escolares. E a Olimpíada Restaura Natureza, com 208 projetos finalistas, tem votação popular aberta até o dia 25 de maio.

Cada uma das iniciativas foi realizada por grupos de até cinco estudantes, com a orientação de um professor. Nelas, ações de plantio e cultivo dividem espaço com a articulação dos alunos, que entram em contato com governos e produtores locais, engajam suas comunidades e levam a tecnologia para trabalhar com as questões ambientais. 

De acordo com Gabriela Yamaguchi, coordenadora da Restaura Natureza no WWF-Brasil, a qualidade das pesquisas inscritas nesta primeira edição são inspiradoras. “É emocionante ver que muitas das ações incorporaram conceitos técnicos ainda pouco conhecidos no ambiente escolar, e até fora dele”, afirma.

Além da votação popular (cada pessoa pode votar uma vez em dois projetos), as iniciativas de restauração também serão analisadas por uma comissão julgadora, formada por especialistas convidados – desde representantes de povos originários a técnicos do WWF no Brasil. Os vencedores das categorias voto popular e comissão julgadora serão divulgados no dia 4 de junho. 

Relacionadas

Professora promove exposição virtual para trabalhar meio ambiente

ACESSAR

Educação para o futuro: Unesco pede união para reimaginar a escola

ACESSAR

Da tecnologia à sustentabilidade, livro debate novos desafios

ACESSAR

“Ficou claro para nós que muitos grupos estavam fortemente engajados em seus projetos, dedicados não só a vencer a competição, mas também em promover uma ação que pudesse beneficiar a comunidade e o seu entorno. Eles não só aprenderam conceitos importantes como inovaram e construíram projetos que deixam legados”, destaca Cinthia Rodrigues, cofundadora da Quero na Escola, associação sem fins lucrativos voltada à educação. “No fim das contas, essa é uma competição em que todos ganham”, conclui.


TAGS

ensino fundamental, prêmios, sustentabilidade

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
0 Comentários
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
O QUE VOCÊ MELHORARIA NO PORVIR? Ajude a tornar nosso trabalho ainda mais relevante para você QUERO RESPONDER
0
É a sua vez de comentar!x
()
x
X