Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora recebe inscrições: conheça vencedores de 2019 - PORVIR
Crédito: nazarkru/iStockPhoto

Inovações em Educação

Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora recebe inscrições: conheça vencedores de 2019

Iniciativa tem como objetivo identificar e reconhecer as melhores práticas de educação empreendedora no país

por Redação ilustração relógio 25 de agosto de 2021

Professores com projetos de empreendedorismo desenvolvidos em escolas e universidades têm a chance de reconhecimento nacional pelo Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora, que está com inscrições abertas.

Organizado pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), com apoio do Porvir e do CER (Centro Sebrae de referência em Educação Empreendedora), a premiação engloba etapas seletivas estaduais e nacional. Aos vencedores nos Estados de cada categoria será dada uma bolsa integral para o MBA EAD em Educação Empreendedora 5.0 da Escola Superior de Empreendedorismo.

Já os finalistas da etapa nacional ainda serão convidados a participar da Cerimônia de Premiação Nacional, em Brasília, e os grandes vencedores nacionais também participarão de uma missão técnica, em data e destino a definir, totalmente custeada pelo Sebrae. Além disso, todos os vencedores estaduais e nacionais de cada categoria ganharão troféus personalizados Ouro, Prata e Bronze e terão suas práticas amplamente divulgadas no país. Na etapa nacional, os classificados também poderão ganhar as seguintes placas de reconhecimentos especiais: Destaque Educação Empreendedora na Pandemia, Destaque Educação Empreendedora na EJA, Menção Honrosa e Júri Popular.

Conheça projetos vencedores na primeira edição do prêmio, realizada em 2019:

Ensino médio
O Desafio Lourdinas de Empreendedorismo e Inovação foi o vencedor nacional da categoria ensino médio em 2019. O reconhecimento veio pela iniciativa de colocar os estudantes de ensino médio em simulações com  investidores, que avaliam seus projetos de negócios em valores coerentes com o mercado. Realizado desde 2015, o projeto passou por algumas mudanças ao longo dos anos até chegar ao modelo final apresentado na primeira edição do prêmio.

“Os alunos gostam porque realmente se envolvem nessa cultura empreendedora e porque ajuda na escolha vocacional. Durante o projeto, entram em contato com novas atividades que eles nem imaginavam que poderiam seguir na carreira, como computação, mídias em geral e design. Combinado com o projeto de vida, o projeto ajuda muito nesse sentido”, diz Vicente de Paulo Albuquerque Araújo, instrutor e supervisor de ensino e tecnologias educacionais do Colégio Lourdinas CG, de Campina Grande.

Divididos em grupos de 10 integrantes, os alunos encaram três etapas ao longo do processo. Na primeira são instruídos a identificar e propor uma resolução para algum problema relacionado a um dos objetivos de desenvolvimento sustentável. Em seguida, a partir de um final de semana imersivo com oficinas ligadas à educação empreendedora, transformam essa solução em um modelo de negócios.

Com o modelo de negócios no papel, é hora de colocar a mão na massa, em um período de três meses os grupos precisam desenvolver e validar o projeto e produzir um protótipo que será apresentado aos investidores e ao público geral na última etapa.

Em 2020, por conta da pandemia, o projeto acabou sendo adiado. Em 2021, uma versão mais curta deve ser realizada até o final do ano. Independentemente disso, Vicente mantém as expectativas altas para 2022 e enxerga a possibilidade de aprimorar ainda mais o que foi feito em 2019.

Fundamental 2
Outro projeto vencedor na educação básica em 2019, na categoria ensino fundamental, foi o da Cooperativa Mirim. Nele, o empreendedorismo atravessa a educação desde cedo e acontece de forma interdisciplinar no contra turno escolar na Cooperativa Educacional de Linhares (ES).

O projeto, que deu seus primeiros passos em 2018, busca colocar os alunos do ensino fundamental 2 como protagonistas de sua própria trajetória, preparando-os para atuar como agentes de transformação. ”Um dos objetivos da Cooperativa Mirim é justamente fortalecer nos alunos os princípios do cooperativismo agregado à tudo aquilo que trabalhamos com eles: empreendedorismo, educação financeira, trabalho solidário, trabalho em equipe, administração de conflitos, entre outras vertentes”, diz o professor Vinícius Ferreira Santi.

Os alunos estudam de manhã e durante a tarde dedicam-se à confecção de produtos que são comercializados para gerar renda para os próprios cooperados. Para Vinícius, se enxergar parte integrante do processo ajuda os estudantes a desenvolver um senso de responsabilidade. “Se der certo ou se der errado, a responsabilidade é deles. Então eles lidam com as frustrações  e também com o sucesso desde a base”, conta.

Reconhecimento
Ambos os educadores colheram frutos positivos com a participação no prêmio, seja pelo reconhecimento de seus projetos, a ampliação se seus esforços ou até mesmo a vontade de superar expectativas nos próximos anos. A sensação de que parecia impossível ganhar uma competição a nível nacional ganhou um novo significado e a mensagem que fica para quem participa da segunda edição é clara para Santi “Seja bem criterioso, mostre todos os detalhes do projeto e encare o desafio. Eu não tinha perspectiva nenhuma de que eu ia sair do norte do espírito santo para ganhar um prêmio em Florianópolis. Então é acreditar que é possível, ser minucioso nos detalhes, e trazer suas  vivências”. Vicente assina embaixo e relembra os professores de que o projeto é dos alunos, que precisam ser encarados sempre como parte central de toda a trajetória.

Sobre as inscrições
As inscrições podem ser feitas pelo site do prêmio e estão abertas até o dia 8 de outubro. A premiação está marcada para fevereiro de 2022. Podem se inscrever educadores vinculados a instituições de ensino da educação básica regular ou profissionalizante e de educação superior. Serão aceitas inscrições individuais ou de equipes com até 5 pessoas.

* Atualizado em 10 de setembro com novo prazo de inscrição


TAGS

educação mão na massa, empreendedorismo, ensino fundamental, ensino médio

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação
X