Projeto 'Um dedo de prosa' aproxima estudantes e idosos - PORVIR
Crédito: David Pereiras/Fotolia.com

Inovações em Educação

Projeto ‘Um dedo de prosa’ aproxima estudantes e idosos

Contação de histórias apoia o aprendizado intergeracional em Patu, no Rio Grande do Norte

por Criativos da Escola ilustração relógio 24 de junho de 2016

A expectativa de vida dos brasileiros já ultrapassa os 75 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, o cuidado e a atenção à crescente população idosa do país não segue o mesmo ritmo. Sensibilizados a identificar situações em seu entorno que os afetavam e que gostariam de mudar, estudantes do 7º ano da Escola Estadual Dr. Xavier Fernandes, em Patu (RN), resolveram fazer projeto voltado aos idosos da cidade e efetivaram o aprendizado conjunto entre diferentes gerações.

Após atividade proposta pela professora Vioneide Linhares, os alunos levantaram alguns temas possíveis de serem abordados: dar destino correto ao lixo, cuidar dos animais que ficam nas ruas, contar histórias para as crianças e, por fim, ler para os idosos. A última proposta mobilizou toda a turma e foi escolhida por unanimidade. “Eles justificaram dizendo que os idosos precisavam de atenção e que ler para eles os deixariam mais felizes”, conta a educadora.

dedo de prosa- Patu (RN)Crédito: Divulgação

Com o propósito definido, os jovens decidiram batizar a iniciativa de “Um dedo de Prosa”. Segundo Thayanne Pereira, 13 anos, a turma não poupou esforços para pensar em todos os detalhes: “nós nos juntávamos onde dava e íamos debater sobre o que iríamos fazer”. O primeiro passo foi mapear as ruas da região para verificar a presença da turma da terceira idade. Assim, nasceu o projeto de visita aos idosos.

Ao abrir suas casas para os adolescentes, os senhores e senhoras se surpreenderam: os alunos levavam contos, crônicas, cordéis e causos escolhidos especialmente para os momentos de leitura compartilhada. A música também esteve presente nos encontros, já que instrumentos musicais marcaram presença ao lado dos livros. “Eu levava violão e cantava. Eles gostavam muito. Era bom para mim também porque eu podia praticar mais”, conta Gabriel Rodrigues, 13 anos, aluno da turma.

Sempre prontos para a uma nova aventura, os alunos visitavam as casas no contraturno das aulas duas vezes por semana, chegando até as residências a pé e transitando pelo bairro com bastante frequência. Por isso, o projeto ficou amplamente conhecido entre a população da cidade de Patu, que possui cerca de 12 mil habitantes.

criativosdedodeprosarnCrédito: Reprodução

Aprendizado compartilhado

Além de mexer com a rotina dos idosos, a iniciativa também resultou na melhora da habilidade de leitura dos jovens. “Lemos para alguns idosos analfabetos, foi emocionante”, lembra Thayanne. Segundo a professora Vioneide, além de muitos sorrisos e “obrigados”, os estudantes receberam cafezinhos e biscoitos durante todo o processo. Os encontros entre as diferentes gerações encantaram ambas as partes. “A gente ficava conversando, debatendo sobre as coisas”, explica Gabriel. “O que mais gostei foi que os idosos também puderam aprender alguma coisa com a gente”, completa.

Mais de 40 alunos se juntaram ao projeto “Um dedo de Prosa” que começou em 2015. A turma até foi convidada para participar de um café literário na cidade vizinha de Mossoró, onde puderam apresentar um pouco da experiência vivenciada. Segundo Gabriel, todos ficaram muito emocionados e pretendem retomar os encontros intergeracionais no segundo semestre deste ano.


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, aprendizagem colaborativa

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação
X