Saiu na Mídia

Rondônia manda recolher ‘Macunaíma’ e mais 42 livros e depois recua

por Redação ilustração relógio 7 de fevereiro de 2020

Por conta de “conteúdos inadequados” a crianças e adolescentes, a Secretaria de Educação de Rondônia mandou recolher clássicos da literatura brasileira e estrangeira das escolas da rede. A repercussão da notícia, no entanto, fez com que a medida fosse revogada.

O memorando da secretaria incluía obras de autores consagrados como Caio Fernando Abreu, Carlos Heitor Cony, Euclides da Cunha, Ferreira Gullar, Nelson Rodrigues e Rubem Fonseca. Também fazem parte o livro “O Castelo”, de Franz Kafka, “Macunaíma”, de Mário de Andrade e “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis.

Questionado pela Folha de S. Paulo, inicialmente o secretario do governo Marcos Rocha (PSL) disse que se tratava de “fake news”. Pouco tempo depois, a determinação da secretaria caiu.


Leia a matéria original em Folha de S. Paulo