Constituição de 1988 e os avanços na educação - PORVIR

Saiu na Mídia

Série especial mostra avanços na educação do país com a Constituição de 1988

por Redação ilustração relógio 28 de setembro de 2022

“Em um país de 30,4 milhões de analfabetos, afrontosos 25% da população, cabe advertir: a cidadania começa com o alfabeto”, afirmou o deputado Ulysses Guimarães durante sessão no Congresso para a promulgação da Constituição de 1988.

O texto, aprovado em 5 de outubro daquele ano, colocou a criança e o adolescente na condição de cidadãos e garantiu o acesso à educação básica obrigatória e gratuita para todos. Assim, o Brasil da infância longe das escolas começava a ficar para trás.

Se nos anos 1980 o grande desafio era o acesso à educação, hoje a maior dificuldade é o investimento na qualidade do ensino, que precisa chegar para todos. “O maior problema, a meu ver, no Brasil hoje é educação básica e que, nos últimos tempos, tem sido largamente negligenciada. Portanto, não alfabetização da criança na idade certa; evasão escolar no ensino médio; déficit de aprendizado, porque a criança termina o ensino fundamental e o ensino médio e não aprendeu o que tinha que aprender; e a falta de atratividade da carreira de professor”, acredita Luís Roberto Barroso, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal).


Leia a matéria original em Jornal Nacional (Globo)

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
0 Comentários
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
Conheça os professores homenageados na exposição do Porvir no Museu Catavento (SP)Saiba mais
0
É a sua vez de comentar!x
()
x