Aplicativo gratuito apoia o ensino da ciência e facilita a pesquisa acadêmica - PORVIR
Crédito: Cretiveart/Freepik

Inovações em Educação

Aplicativo gratuito apoia o ensino da ciência e facilita a pesquisa acadêmica

Intitulado "Norte para a ciência", app criado pelo professor Francisco Tupy foca no pensamento e no aprendizado científicos

por Redação ilustração relógio 25 de julho de 2022

Quando você pensa em ciência, qual a primeira imagem que vem à sua cabeça? Um laboratório? Uma agência espacial? As doses das vacinas contra a Covid-19? As fake news relacionadas à terra plana? Para comprovar que a disciplina não está tão afastada assim do nosso dia a dia, o professor Francisco Tupy, especialista na aprendizagem baseada em jogos e coordenador do Colégio Visconde de Porto Seguro (SP), lançou o aplicativo “Norte para a ciência”, disponível gratuitamente para os sistemas Android e iOS.

Criar um projeto, redigir um relatório e apresentá-lo são partes fundamentais de diversas pesquisas, apresentadas em atividades escolares, monografias e até mesmo em feiras de ciências, e o app busca apoiar estudantes e professores no que se refere ao pensamento científico. 

Com um sistema de interação e processo gamificado, “Norte para a ciência” reúne cartas divididas por eixos temáticos: ideias, projeto, pesquisa e apresentação. Consultado na sequência, o app ajuda a realizar um trabalho passo a passo; já na ordem aleatória, o usuário pode entender como lidar com situações imprevistas. 

Doutor e mestre sobre videogames na educação e comunicação pela Universidade de São Paulo, Francisco explica que o aplicativo busca encurtar o caminho para a alfabetização científica. “Quando se conhece a ciência, o negacionismo é evitado, bem como as fake news relacionadas ao assunto”, afirma. 

Funcionamento

O aplicativo simula a lógica de um jogo. “Esses cards podem ser sorteados e cada um deles tem um texto e perguntas. O professor é estimulado a sortear uma carta, indicar cartas para os alunos… Ele é estimulado a desenvolver suas próprias regras”, explica o desenvolvedor. 

“Qual é a problemática que sua pesquisa visa resolver?”, “Qual a escala da problemática da sua pesquisa?” Essas são algumas das perguntas propostas pelo app. De acordo com Francisco, os alunos podem usar o “Norte para a ciência” desde a apresentação até a redação de um projeto, notando os pontos fortes e fracos do processo. 

Os educadores conseguem criar atividades de pedagogia ativa, propondo melhorias no material apresentado. De acordo com o texto de introdução, o aplicativo pode ser usado como atividade em aula, ou ser usado individualmente, a fim de promover uma forma descontraída de trabalhar aspectos necessários para pensar como um pesquisador. 


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, ensino médio, ensino superior, gamificação, tecnologia

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
0 Comentários
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
0
É a sua vez de comentar!x
()
x
X