Google lança no Brasil o Kids Space, experiência de tablet desenvolvido para família - PORVIR
Crédito: Divulgação

Inovações em Educação

Google lança no Brasil o Kids Space, experiência de tablet desenvolvido para família

Produto desenvolvido em parceria com a Multilaser traz recursos que facilitam a supervisão do adulto, como limite ao tempo de tela e acesso aos programas instalados

por Ruam Oliveira ilustração relógio 26 de agosto de 2021

Entregar um dispositivo móvel nas mãos de uma criança pode ser uma preocupação muito grande para alguns pais e mães. Ter certeza de que não terão contato com publicidade indesejada ou aplicativos não condizentes com a faixa etária da criança pode também ser um ponto de atenção para responsáveis, sem contar no tempo em que ficarão expostas às telas. Outro ponto que pode acender uma luz de alerta é a possibilidade de cyberbullying, tão presente nos dias atuais.

Projetado para olhar essas especificidades, o Google lança no Brasil o Kids Space, que se propõe a ser um ecossistema para tablets Android voltado para as crianças, com a possibilidade de supervisão de um adulto. O produto entra no mercado brasileiro em parceria com a Multilaser.

Não é um dispositivo para gente grande, apesar de trazer a chance de configuração para adolescentes e adultos. Contudo, e este é o diferencial, as possibilidades projetadas levam em consideração a experiência das crianças. Com o suporte do aplicativo Family Link, os responsáveis podem controlar tempo de tela e acesso aos programas instalados, além de poder configurar o aparelho de acordo com os temas preferidos das crianças.


Leia mais:


Há uma área dedicada à leitura, numa espécie de aplicativo nativo que já conta com alguns livros de acesso gratuito. Com uma ferramenta que funciona como elemento de acessibilidade, a leitura pode ser acompanhada por uma áudio descrição e, ao tocar nas palavras, há a repetição em áudio específica, o que pode auxiliar a criança a entender a leitura.

Os aplicativos vêm com um selo de aprovado por educadores, movimento que a empresa já havia começado em junho deste ano, quando colocou em sua loja virtual a descrição destacada de apps escolhidos por professores. Escrevemos sobre isso aqui.

Para esta faixa etária, há um movimento de impulsionar a criatividade. Seja por meio deste incentivo à leitura, como também pela aba “Criar”, onde elas têm acesso a vídeos com receitas, jogos de palavras e diferentes conteúdos de estimulação encontrados no YouTube Kids.

“O Kids Space se baseia na ideia de que crianças são exploradoras naturais e, quando a tecnologia lhes oferece acesso a conteúdo de qualidade, isso pode ser para elas uma experiência bastante enriquecedora”, aponta Otavio Silva, gerente global de produtos Kids & Families do Google.

Existe uma vasta gama de aplicativos para colorir, montar peças e reconhecer formas, além de um espaço para música e também para conhecer coisas novas, muito na linha do que disse o representante da Google, de colocar a criança como exploradora.

Para que fique pronto para o uso, o dispositivo precisa ser configurado por um responsável, que define desde uma vinculação de conta Google até tipos de acesso aos vídeos e demais ferramentas.

O diretor de produtos da Multilaser, Fabiano Fávero, afirma que a empresa já observa a possibilidade de parcerias com redes de ensino no uso de dispositivos móveis como os tablets com Space Kids acoplados. Em linhas gerais, funciona como um dispositivo que ambas as empresas colocam na linha “família”, ou seja, para ser usado em casa, apesar de ocasionalmente possibilitar que algumas ferramentas como as já citadas de leitura e criação sejam incluídas em uma intencionalidade mais pedagógica.


TAGS

dispositivos móveis, educação infantil, engajamento familiar, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação
X