Professora desenvolve projeto de música com baldes de plástico - PORVIR
Crédito: Thomas Siepmann / Foto

Diário de Inovações

Professora desenvolve projeto de música com baldes de plástico

Em Camaragibe (PE), o interesse das crianças pelos baldes deu início a uma atividade sobre elementos da linguagem musical

por Audaci Maria de Lima Silva ilustração relógio 7 de novembro de 2018

Sou professora da Escola Municipal XV de Novembro, em Camaragibe (PE), e atuo na educação infantil há dez anos. Ao perceber que as crianças brincavam de tocar bateria com baldes de plástico, tive a ideia de desenvolver o projeto de música “Do Balde para o Mundo: Os Sons dos Pequenos Camarás.”

Com baldes doados à escola por pessoas da comunidade, a partir de brincadeiras elaborei um projeto para trabalhar elementos da linguagem musical. A intenção era criar sons nos momentos de brincadeiras, trabalhar a pulsação ao cantar ou tocar, explorar os sons de instrumentos usados na capoeira (pandeiro, caxixi, atabaque e agogô) e pesquisar relatos orais de histórias sobre a Ponte do Balde, construção histórica da região.

A ideia de incluir pesquisas sobre a ponte, que tem cerca de 50 metros de extensão e oito metros de altura, surgiu depois que uma das crianças contou na classe que havia visto um macaco no local enquanto passeava com a sua mãe. Outras crianças começaram a relatar sobre suas passagens por esta ponte.

Aproveitei a relação entre o projeto de música com os baldes e a ponte para sugerir que as crianças pesquisassem relatos orais sobre a ponte. Esse trabalho foi feito em casa com as famílias e com dois moradores da comunidade.

Muitos relatos foram compartilhados conosco e o que mais chamou a atenção das crianças foi o do Padre sem Cabeça, que aparece na ponte a noite para assustar os moradores. Essa história inspirou o filme “O padre sem cabeça”, cujo roteiro foi feito a partir de rodas de conversa com as crianças.

Em um dos encontros, uma criança disse que já tinha um plano. Para minha surpresa, ela já tinha criado o roteiro central do filme. Fizemos dois ensaios na sala de aula. Vale lembrar que só participaram das filmagens as crianças que quiseram gravar. Quem não quis participou apenas da construção do roteiro.

Desenvolvi este projeto de música pensando na importância de dar visibilidade às linguagens musicais e ao faz de conta que as crianças gostam tanto de vivenciar, pois acredito que isso contribui com o desenvolvimento da habilidades de comunicação em grupo.

As atividades do projeto foram realizadas três vezes na semana num tempo entre 40 e 50 minutos. O projeto ficou mais rico a partir do momento que as crianças fizeram a relação do balde (objeto) com a Ponte do Balde.

Como professora, fiz os acréscimos porque penso que projetos são dinâmicos e devem sim ser redirecionados levando em consideração os interesses das crianças. É importante falar também que o roteiro do filme foi construído com o olhar da criança. Existem algumas passagens no filme que muitos adultos já me falaram que não tem lógica, mas não fiz interferência no roteiro para responder à lógica do adulto. As crianças olham o mundo segundo seu próprio modo de pensar e isso tem sentido para elas.

Após a realização deste projeto de música, é possível perceber a evolução no desenvolvimento e aprendizagem das crianças. Elas aumentaram o repertório de narrativas, conseguiram escutar com mais atenção às histórias e estão experimentando em suas brincadeiras alguns elementos da linguagem musical. Além disso, estão mais atentas à pesquisa sonora e criando mais brincadeiras de improvisação musical.


Audaci Maria de Lima Silva

Licenciatura em pedagogia pela UPE Mata Norte (PE). Especialização em docência no ensino superior pela Faculdade Joaquim Nabuco, campus Recife (PE). Professora concursada das redes municipais de Camaragibe e Recife (PE). Na rede de Camaragibe atua na educação infantil há 10 anos e na rede do Recife no ensino fundamental 1 há 6 anos. Vencedora do Prêmio Educador Nota (2015), na categoria Educação Infantil. Destaque estadual de Pernambuco do Prêmio Professores do Brasil (2017) no ensino fundamental 1. 

TAGS

aprendizagem baseada em projetos, educação infantil, música

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação