Projeto Amplifica leva formação mão na massa para professores e gestores - PORVIR
Crédito: Divulgação

Inovações em Educação

Projeto Amplifica leva formação mão na massa para professores e gestores

Inciativa criada por duas educadoras mostra que motivação e parceria são ingredientes essenciais para transformar o ensino

por Camila Leporace ilustração relógio 19 de junho de 2018

Inovação combina com bom humor, otimismo, empolgação e energia. Assim têm comprovado os eventos do projeto Amplifica, capitaneado pelas professoras Samara Brito e Carla Arena. Há cerca de quatro anos, a dupla vem produzindo encontros para os mais diversos grupos e locais espalhados pelo Brasil. O objetivo é levar inspiração a professores, gestores e outros profissionais da educação, para que entrem fundo na transição para o digital e incorporem à sua prática uma nova cultura, que inclui ferramentas e recursos tecnológicos.

O Amplifica surgiu a partir da ideia de promover um seminário, quando tanto Carla como Samara foram selecionadas para a Academia Google Innovators no ano de 2014. O treinamento demandava que os participantes fizessem um projeto para o local onde trabalham. Juntas, elas fizeram o seminário, tendo em mente um público de 40 pessoas. No final, acabou sendo um evento para mais de 300. Tamanha procura fez as organizadoras perceberem que havia profissionais na expectativa de oportunidades que os possibilitassem ter contato com a prática e realmente entender como poderiam implementar as metodologias e exigências trazidas pela educação neste século, em vez de apenas conhecê-las.

Leia mais:
– Cursos de formação de professores mudam currículo e usam novas metodologias
Plataforma oferece caminho personalizado para formação de professores
– Conheça a Série Formação de Professores do Porvir

Também havia uma demanda por levar atividades mão na massa (veja guia do Porvir) para os encontros, especialmente os acadêmicos, que se restringirem à teoria. “Nossa ideia era mudar essa forma de fazer eventos”, contam as organizadoras, explicando que, afinal de contas, os mesmos professores que ouvem o tempo todo que não podem apenas dar aulas expositivas acabam passando dias inteiros em eventos ouvindo palestras.

Hoje, o Google se tornou parceiro de desenvolvimento profissional do Amplifica. O projeto, no entanto, não se restringe ao uso das tecnologias da companhia e as atividades incluem o uso de outros apps gratuitos. Assim, a caixa de ferramentas do Amplifica traz a linha G Suite e o Google Cardboard (para experiências com realidade virtual), e também Mentimeter, Padlet e as redes sociais Pinterest, Twitter e Facebook.

A participação da Google foi importante ainda para ajudar a dupla a tornar os seminários mais leves e divertidos. Desde o início, a programação dos eventos segue à risca esta ideia: o dia começa com um café da manhã musical. Logo depois, um professor selecionado pela organização do evento faz uma apresentação, que tem o intuito de inspirar o público. Geralmente, esse docente é um profissional acostumado a dar aulas para turmas grandes e sem acesso a muitos recursos tecnológicos, mas que ainda assim teve uma ideia que conseguiu implementar na sala de aula.

Em algumas ocasiões, Carla e Samara vêm conseguindo ainda adicionar metodologias de design thinking ou criar espaços maker na abertura dos encontros. Enquanto os professores ouvem uma história inspiradora de outro professor e conhecem essas metodologias, os gestores escutam outro líder escolar, previamente selecionado, que esteja usando ferramentas digitais em seu cotidiano.

O evento do Amplifica oferece ainda sessões simultâneas, que têm como foco a apresentação de recursos digitais, e possibilita que professores e gestores escolham os workshops dos quais desejam participar. Professores geralmente buscam entender como podem planejar suas aulas com recursos tecnológicos e os momentos ideais para usar cada ferramenta. Os gestores, por sua vez, procuram maneiras de melhorar processos internos das escolas.

Para a montagem da agenda do dia, o evento sugere as sessões de acordo com o nível de familiaridade que os participantes têm com o uso das tecnologias. Assim, são formadas as chamadas trilhas, customizadas para professores ou para gestores. No caso das trilhas dos gestores, o foco é nas ferramentas usadas nos fluxos e processos que eles precisam coordenar no dia a dia das instituições de ensino em que trabalham.

– E também: Série do Porvir sobre Engajamento Familiar

Na parte da tarde, professores e gestores se juntam – esse, aliás, é um ponto importante na visão de Carla e Samara: elas acreditam que todos os atores envolvidos nos processos de evolução do ensino precisam estar afinados quanto ao que o uso das tecnologias digitais representa, até para que consigam explicar a metodologia para as famílias. “Ainda vivo a reclamação do pai (pelo filho) estar usando celular em sala de aula”, conta Samara, que acredita que neste momento de transição que vivemos é preciso mostrar para os responsáveis pelos alunos que existem outras metodologias e que a educação, afinal, evoluiu e está diferente de como era na época em que eles estudaram.

Foco nas escolas públicas

Desde 2016, o Amplifica faz parte da rede de parceiros da Fundação Lemann e um dos focos das organizadoras do Amplifica é a formação de professores, especificamente de escolas públicas. Com isso em mente, no ano passado Carla e Samara promoveram com esse parceiro um evento dedicado aos professores da categoria, que aconteceu no NAVE Rio/Colégio Estadual José Leite Lopes, no Rio de Janeiro (RJ). O seminário especial procurou inspirar docentes que não têm à sua disposição uma estrutura potente de tecnologia, mostrando que mesmo assim podem promover transformações na sala de aula. “Coisas simples podem fazer a diferença; às vezes você vai fazer alguma coisa no celular, ou um projeto maker de baixo custo, com sucata”, exemplificam.

Para as criadoras do Amplifica, a escola pública é ponto de partida para atingir outros cenários, nos quais os recursos tecnológicos são mais fartos. Essa preocupação com as realidades múltiplas se traduz também na escolha de facilitadores para os encontros, que precisam conhecer o contexto vivido pelo público participante.

Outras experiências

O Amplifica promove diversos seminários ao longo do ano. No ano passado foram oito, e para 2018 estão previstos quatro: o número foi reduzido para que elas possam dar conta de outras iniciativas. Com um modelo de negócios próprio, apoiado por uma extensa rede de parceiros, a dupla de organizadoras tem desenvolvido projetos de vários tipos junto a escolas e organizações. “O seminário realmente foi o start do Amplifica, mas agora a gente tem sido muito procurada para desenhar experiências de aprendizagem na formação de professores”, contam. Outra novidade é o centro de treinamento do Amplifica em Brasília (DF), cujo foco é a formação do que Carla e Samara definem como um “professor empreendedor” e “protagonista da própria profissão”. As ideias surgiram dos seminários, nos quais os professores as procuraram mostrando-se muitas vezes desmotivados, cansados, mas dispostos a obter uma nova dose de energia para mudar.

Seminários voltados para empreendedores e treinamentos para editoras dedicadas à educação estão também no portifólio do Amplifica, além de apoio aos professores na conquista das certificações Google. Outra modalidade de formação é a “imersão” – sessões com duração de um dia sobre temas como storytelling e aprendizagem por desafios. Os planos das organizadoras envolvem aumentar a dose de hibridismo online/offline nos eventos promovidos e olhar mais para a gestão escolar. “A escola ficou parada no tempo até no atendimento, que continua sendo feito na secretaria, superformal”. Para as educadoras, as práticas precisam ser revistas até mesmo por conta do avanço dos grandes grupos na área da educação. “As tecnologias chegaram, não tem mais para onde correr”.

*** Assista às sessões ao vivo semanais promovidas pelo Amplifica


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, aprendizagem colaborativa, carreira, competências para o século 21, dispositivos móveis, educação mão na massa, empreendedorismo, formação continuada, jogos, personalização, programação, tecnologia

1
Deixe um comentário

avatar
500
1 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
1 Autores
Paula Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
Paula
Visitante
Paula

Adorei , gostaria muito de participar de uma oficina dessas