Alunos-repórteres ganham autonomia com a comunicação - PORVIR
Crédito: AlexOakenman / Fotolia.com

Diário de Inovações

Alunos-repórteres ganham autonomia com a comunicação

Professores contam sobre o projeto de educomunicação que desenvolveram em uma escola no extremo leste de São Paulo

por Michael Fernandes / Ana Paula Maia Silva ilustração relógio 22 de abril de 2015

O desejo por alcançar de maneira efetiva a qualidade social da educação nos move constantemente em direção ao novo, muitas vezes de maneira discreta, no cotidiano de nossas salas de aula. Em 2010, sob a tutoria da professora de língua portuguesa, Thaís Massambani, começamos o Jornal do Sud, na EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Sud Mennucci, situada no Jardim Camargo Novo, no extremo leste de São Paulo. Com a produção de edições impressas, os alunos vivenciaram uma experiência inédita na nossa unidade escolar, que era de exercer a autoria em um contexto real de comunicação social. 

Em 2013, retomamos esse projeto com o intuito de otimizar a comunicação na escola, viabilizando o compartilhamento das ações realizadas pelos professores, a divulgação de eventos e a circulação de informações em geral. A primeira edição do novo jornal impresso trouxe um impacto muito grande para a comunidade, uma vez que a matéria de capa fez um resgate da história da escola, trazendo a voz de funcionários, ex-funcionários e membros da comunidade. Conhecer a identidade local provocou uma mobilização nos alunos, que passaram a compreender a escola como um equipamento público perene, mas que precisa ser preservado para que as próximas gerações possam usufruir dela. 

Diário de Inovações_interna2Reprodução / Facebook

 

Tivemos a parceria da ONG Viração, organização que trouxe a perspectiva de um trabalho educomunicativo voltado para a formação em direitos humanos. Em 2014, nossa equipe de alunos foi cadastrada no projeto “Imprensa Jovem”, uma ação do programa “Nas Ondas do Rádio”, braço da Secretaria Municipal de Educação para a formação em educomunicação. Com as parcerias estabelecidas, o projeto ganhou força e o salto qualitativo nas produções, passando a trabalhar com diferentes mídias.

Atualmente, fazemos atividades no contraturno escolar. O projeto conta com a participação de 60 alunos, que realizam a cobertura de eventos por toda a cidade, editam material em áudio, vídeo e impresso para ser divulgado na comunidade escolar e nas redes sociais. A iniciativa ampliou a permanência dos alunos na escola, as possibilidades de efetiva participação social e o desenvolvimento de competências e habilidades essenciais para o exercício da cidadania. 

A autonomia dos alunos-repórteres é crescente e o comprometimento com as ações do projeto é um ponto marcante. No final de 2014, eles atuaram como mediadores auxiliando os colegas na produção de material em áudio e vídeo para a elaboração dos Trabalhos Colaborativos de Autoria, espécie de trabalho de conclusão de curso do ensino fundamental que foi implantado pela Secretaria de Educação, onde o território é objeto de investigação e as descobertas devem ser compartilhadas com a comunidade escolar. 

Diário de Inovações_interna (1)Reprodução / Facebook

A experiência representou uma mudança de paradigmas. Os alunos que habitualmente realizavam apenas as tarefas solicitadas, de maneira descomprometida e com pouco ou nenhum interesse, ao trabalhar com propósitos claros demonstraram ser responsáveis e envolvidos com o aprimoramento das habilidades e competências necessárias para o bom desenvolvimento das tarefas. Tornaram-se protagonistas de suas trajetórias, atuando como verdadeiros profissionais da comunicação no ambiente escolar.

Eles manipulam equipamentos como filmadoras, gravadores e câmeras fotográficas com agilidade, editando e publicando suas matérias em diferentes mídias. Essas mudanças também apresentaram reflexos em sala de aula. Os alunos-repórteres desenvolvem habilidades relacionadas à leitura, escrita e comunicação oral além da média dos demais, destacando-se pela capacidade de compreensão e argumentação nos mais variados contextos.

– Confira aqui os acontecimentos da escola que são postados pelos alunos no Facebook 


Michael Fernandes

Formado em magistério, letras, pedagogia e direito, atua na área de educação desde 2004, na EMEF Sud Mennucci desde 2010. Em 2014 passou a exercer a função de professor orientador de informática educativa, passando também a integrar os projetos de educomunicação da escola.

Ana Paula Maia Silva

Formada em magistério, letras e pedagogia, pós-graduada em educação para a infância, atua na área da educação desde 2006, na EMEF Sud Mennucci desde 2009. Em 2013 criou o Núcleo de Educomunicação da Escola e atualmente exerce também a função de professora orientadora de educação integral, coordenando os projetos desenvolvidos na escola.

TAGS

ensino fundamental

1
Deixe um comentário

avatar
500
0 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
0 Autores
Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação