No Instagram, professora de língua portuguesa propõe aos alunos o Manifesto do Isolamento - PORVIR
Crédito: Reprodução

Diário de Inovações

No Instagram, professora de língua portuguesa propõe aos alunos o Manifesto do Isolamento

Atividade é como 'um abraço distante, como inspiração e como uma reflexão', diz a professora Grasielly Lopes

por Grasielly Lopes ilustração relógio 22 de julho de 2020

Diante de contexto tão adverso, com demandas totalmente diferenciadas e com o espaço de trabalho alterado, busquei, para além da nossa nova rotina, um modo mais leve e diferenciado para atender às expectativas, ao material didático e ao conteúdo específico de cada ano.

Como professora de língua portuguesa e literatura notei que precisávamos de “respiros” criativos e de um espaço para expressão e compartilhamento das produções tal como um “mural da escola”. Muitos alunos, inicialmente, relataram suas angústias em relação ao presente e ao futuro, principalmente os alunos do 3º ano do ensino médio.

Depois de muito pensar e com base em alguns conhecimentos que somei ao longo dos anos de sala de aula e cursos voltados para mídias, como o Geração Futura Educadores, entendi que, neste momento, seria importante estarmos conectados, para além das plataformas educacionais, por meio de uma linguagem mais próxima dos jovens, ampliando, assim, os caminhos para a proximidade a partir do mote: “estar perto não é físico”, como diz o artista Felipe Morozoni.

Assim, nasceu o espaço @res.piramos no Instagram e, por meio dele, temos ecoado nossas produções. Os retornos das postagens têm sido bem positivos e o processo vai se dando ao seu tempo, a partir do acolhimento e da visibilidade do que produziram, isso também é importante, pois valida o que estão sentindo e se sentem representados também pelos colegas.

Antes da página ser criada, tratei do assunto nas aulas síncronas e os alunos presentes gostaram muito e concordaram com a ideia. Passamos por uma decisão coletiva, verificando as diferentes formas de produção, como também como se sentiam em relação a isso. Após consenso, decidimos fazer. Como o objetivo é pedagógico, e não exposição pessoal de ninguém, tem funcionado muito bem. As postagens acontecem por semana e aos poucos vamos multiplicando a ideia.

É algo simples que pode fazer a diferença, funcionar como um abraço distante, como inspiração e como uma reflexão. A literatura e a arte se fazem cada vez mais necessárias e poder relacionar estéticas mais antigas com a atualidade é muito rico. O percurso também prevê trabalho interdisciplinar com as disciplinas de arte e história.

Deste modo, os alunos produziram composições artísticas tendo por base as estéticas literárias estudadas, apresentaram fotografias de própria autoria, desenhos, frases e produções que, de algum modo, representassem o que estão vivendo, assim, como resultado, surgiram produções destacando a sensibilidade e o valor da natureza, do cotidiano, do equilíbrio, do estar em contato consigo, como também produções que evidenciaram suas angústias, emoções, saudades, tédio e sonhos, olharam para as sensações e para as pequenas coisas e a partir delas fizeram trabalhos belíssimos e criativos diante dos instrumentos que tinham.

Penso que para além desse momento de distanciamento, tal espaço é e será importante como um espaço de valorização e pertencimento, logo não perderá o seu valor e mesmo aqueles que não quiseram seus trabalhos publicados sentem-se, de algum modo, contemplados ali. Quando voltarmos à escola, o que agora é um meio para nos unir poderá significar para além disso, será nosso acervo, uma narrativa coletiva e poderá ser mais um caminho para que os ecos da aprendizagem ultrapassem os muros da escola.

Veja abaixo exemplos de atividades (baixe um PDF feito pela professora)

O que: Produção de Manifesto do Isolamento e composição artística buscando representar-se no contexto atual por meio de escritas, desenhos, colagens ou qualquer linguagem que se relacione com as estéticas estudadas na Semana de 1922 e defendidas pelos poetas modernos.


Grasielly Lopes

Professora de língua portuguesa e literatura há 20 anos, graduada em letras pela Unesp (Universidade Estadual Paulista - Assis) e mestre em literatura e vida social pela mesma instituição. Acredito na educação como percurso de troca e transformação e há belezas tantas nisso. Após longa jornada entre rede pública, privada e ensino superior, atualmente sou professora do ensino médio da Rede SESI.

TAGS

aprendizagem baseada em projetos, coronavírus, ensino médio, redes sociais, tecnologia

8
Deixe um comentário

avatar
500
8 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
1 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
8 Autores
Nara PedrosoPatricia Biasoli RoqueVania Souza de MouraRuth Ferreira BezerraANA PAULA DA SILVA PERRI Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
Camila Antoniette Ruggieri
Visitante
Camila Antoniette Ruggieri

Que trabalho lindo! Demonstra talentos escondidos e liberação de sentimentos presos.
Vamos torcer para que existam mais professores com esse olhar que apresenta como os ensinamentos da escola estão presentes na vida dos adolescentes e dessa forma, certamente traz motivação aos alunos.
Parabéns professora Grasielly Lopes.

Beatriz de Amorim Cerejo
Visitante
Beatriz de Amorim Cerejo

Parabéns pelo trabalho professora Grasielly!!! Incrível ver a construção desta proposta com os estudantes e repensar este momento tão difícil utilizando recursos artísticos e visuais. O envolvimentos destas turmas só evidenciam o quanto este trabalho foi significativo para a atual circunstância. Já te sigo no insta e seu trabalho me inspira!! Obrigada!!

Indira
Visitante
Indira

Muito feliz em ver que, mesmo passando por momentos bem difíceis, Grazi mantem a chama espareça e força nos estudantes…pois acabam tiram o “bom do ruim”.
E tenho certeza que todos terão lembranças incríveis deste momento adverso!!!!
Parabéns, Grazi.

ANA PAULA DA SILVA PERRI
Visitante
ANA PAULA DA SILVA PERRI

Adorei! Que trabalho incrível e inspirador. Certamente pensarei em algo que emocionem e motivem meus alunos como você fez com os seus!

Ruth Ferreira Bezerra
Visitante
Ruth Ferreira Bezerra

Parabéns professora Grasielly, pela excelente iniciativa. Amei . Também sou professor de português e sei como está sendo difícil se reinventar nesse momento.

Vania Souza de Moura
Visitante
Vania Souza de Moura

Parabéns Grazi!!! Que olhar sensível em um momento tão difícil.
Você me inspira!

Patricia Biasoli Roque
Visitante
Patricia Biasoli Roque

Que iniciativa rica e poderosa!!! Parabéns!!!

Nara Pedroso
Visitante
Nara Pedroso

Parabéns Professora! Trabalho atual, sensível que permite a expressão, criação e ampliação da percepção de si mesmo e do grupo…habilidades importantes da convivialidade. Os estudantes precisam de propostas como estás para se manterem conectados e aprendendo neste momento. Valeu!!!