Plataforma traz relatos de práticas conectadas às Competências Gerais da Base - PORVIR
Crédito: PhotoeffectbyMarcha/Fotolia.com

Inovações em Educação

Plataforma traz relatos de práticas conectadas às Competências Gerais da Base

Parceria entre MEC e Instituto Península destaca exemplos de professores de escolas públicas com projetos que desenvolvem competências

por Vinícius de Oliveira ilustração relógio 2 de abril de 2018

Na homologação da Base Nacional Comum Curricular, no final de 2017, o MEC (Ministério da Educação) anunciou a criação da Plataforma Integrada para hospedar em um só lugar recursos digitais de diferentes plataformas de conteúdo didático. Dentro desse projeto, uma das iniciativas que começa a ganhar corpo é o “Banco de Práticas Inspiradoras”, que reúne relatos de educadores de educação infantil e do ensino fundamental que concorreram ao Prêmio Professores do Brasil com práticas conectadas às 10 Competências Gerais da Base (baixe infográfico feito pelo Porvir).

No trabalho realizado pelo Instituto Península em parceria com o MEC, 30 relatos foram selecionados a partir de cem entrevistas com educadores que estiveram entre os finalistas regionais do prêmio. Até esta segunda-feira (2) oito experiências já estão disponíveis na Plataforma Integrada, número que deve crescer nas próximas semanas. “Em todas as conversas com o MEC, o projeto foi pensado para reunir materiais que inspirem, e não planos de aula ou receitas que podem ser implantadas em escolas. Tudo para mostrar que o trabalho por competências é possível de ser implantado no contexto das escolas públicas brasileiras. Temos professores de escolas de todas as regiões, de escolas urbanas ou rurais, da educação infantil aos anos finais do fundamental, para mostrar a diversidade do trabalho na prática”, diz Lia Glaz, gerente de projetos do Instituto Península.

Segundo ela, a fase de implementação da Base traz dificuldades não apenas para as secretarias (que vão ter que criar currículos, processos e ações formativas), mas para o próprio professor, que terá que ensinar. “Temos que pensar em como engajar o professor que vai precisar assimilar a Base e um novo modelo de dar aula, com interdisciplinaridade associada às competências, que não estava posto no processo formativo pelo qual ele passou”, afirma.

Leia mais:
Entenda as 10 competências gerais que orientam a Base Nacional Comum
Documento: Como aproximar as Competências Gerais da BNCC de currículos e práticas
Tudo sobre a Base Nacional Comum Curricular no Porvir

Como acessar

No site do MEC, além do relato editado em formato jornalístico, cada experiência é acompanhada por um vídeo feito pelo próprio professor, detalhe da metodologia e por elemento gráfico que destaca a competência principal e as secundárias. Entre as histórias disponíveis, estão maneiras inspiradoras para lidar com relações étnico-raciais, conservação de patrimônio por meio da arte e musicalização. Se desejar, o usuário pode baixar o arquivo PDF com o conteúdo completo de cada exemplo.

Entre as histórias que trazem “aprendizagem com sentido”, a gerente do Instituto Península lembra a do professor de ciências José Helio Pereira, da cidade baiana de Desterro, que passou recentemente por um período de seca muito forte e a água trazida até as casas pelo caminhão pipa era imprópria para o consumo. O professor criou um projeto que usou uma planta da região, chamada moringa, para filtrar a água e resolver o problema. Além das atividades em sala de aula, alunos recorreram às próprias famílias para investigar e entender como diferentes gerações usavam plantas no dia a dia para cuidar de um problema real.

Além dos relatos conectados às 10 Competências Gerais, o Instituto Península ainda tem materiais sobre ensino híbrido e sobre o programa de educação esportiva Impulsiona, que estimula a adoção do esporte como estratégia para o desenvolvimento integral dos alunos.

Para conhecer os conteúdos, acesse a Plataforma Integrada do MEC.


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, aprendizagem colaborativa, competências para o século 21, educação infantil, ensino fundamental, uso do território

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação