3 escolas brasileiras entram para o programa Escolas Transformadoras - PORVIR
Crédito: Hermann Gmeiner

Como Inovar

3 escolas brasileiras entram para o programa Escolas Transformadoras

Escolas Odé Kayodê (GO), Projeto Âncora (SP), e Hermann Gmeiner (AM) passam a fazer parte de uma comunidade mundial de escolas inovadoras

por Redação ilustração relógio 19 de julho de 2018

Três novas escolas brasileiras foram reconhecidas pelo programa Escolas Transformadoras, iniciativa da Ashoka, realizada no Brasil com o Instituto Alana, que reúne instituições de todo o mundo comprometidas com a mudança da educação. A Escola Pluricultural Odé Kayodê, de Goiás (GO), o Projeto Âncora, de Cotia (SP), e o Centro Municipal de Educação Infantil Hermann Gmeiner, de Manaus (AM), agora integram uma comunidade de 21 escolas brasileiras e outras 262 escolas espalhadas em 34 países.

Leia mais:
InnoveEdu 96 casos de inovação pelo mundo
Escola pública brasileira fica em 2º lugar em desafio internacional

O programa teve início nos Estados Unidos, em 2009, como resultado da crença de que todos podem ser transformadores da sociedade e de que a escola é um espaço privilegiado para formar sujeitos com senso de responsabilidade pelo mundo. No Brasil, a iniciativa foi lançada em setembro de 2015, período em que foram reconhecidas 10 escolas.

Para ser reconhecida como uma escola transformadora, a instituição deve atender alguns critérios do programa, como estar alinhada com a visão de que todos podem ser transformadores, entende a criança e o jovem sob uma perspectiva integral do desenvolvimento, demonstrar capacidade de inovação e influenciar o ecossistema da educação.

Conheça as novas escolas brasileiras reconhecidas pelo programa:

Escola Pluricultural Odé Kayodê, de Goiás (GO)

Localizada em um espaço com muitas árvores, esculturas, referências religiosas afro-brasileiras e símbolos indígenas, a escola é um espaço de resistência e valorização das culturas. Entre outros destaques, ela aposta na formação multicultural dos alunos para que eles reconheçam suas heranças ancestrais e culturais e sejam agentes de transformação no seu território.

Material Promocional | Odé Kayodê from Oz Produtora on Vimeo.

Projeto Âncora, de Cotia (SP)

Referência nacional em práticas educacionais inovadoras, o Projeto ncora foca na autonomia dos estudantes e no desenvolvimento de cidadãos comprometidos com a vida social. Em um espaço amplo, os estudantes podem escolher os temas que sejam estudar e são orientados por tutores.

Centro Municipal de Educação Infantil Hermann Gmeiner, de Manaus (AM)

Desde 2016, a escola investe em propostas pedagógicas desenvolvidas pelos próprios educadores ao invés de usar sistemas apostilados. Entre os seus pilares, ela incentiva o protagonismo das crianças, o brincar e a experimentação. Além disso, a instituição está aberta para acolher a comunidade e a diversidade.

 


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, aprendizagem colaborativa, autonomia, competências para o século 21, educação infantil, engajamento familiar, ensino fundamental, escolas inovadoras, personalização, sustentabilidade, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação