Estreia no canal Futura a 2ª temporada de Destino: Educação - Escolas Inovadoras - PORVIR
Crédito: Divulgação

Blog

Estreia no canal Futura a 2ª temporada de Destino: Educação – Escolas Inovadoras

Projeto que teve consultoria pedagógica do Porvir apresentará escolas do Brasil e de outros 10 países que se destacam por inovar em diferentes contextos sociais e econômicos

por Vinícius de Oliveira ilustração relógio 15 de agosto de 2018

Sabe aquela série que te surpreende a cada capítulo e faz acreditar que transformar o mundo é possível? Para o Porvir, este é o caso de Destino: Educação – Escolas Inovadoras, que estreia no Canal Futura, dia 16 de agosto. Apoiamos a produção da série sugerindo temas, escolas e prestando consultoria pedagógica para mostrar como 12 instituições de ensino em 11 países diferentes – do Brasil à Indonésia, da Argentina a Israel –  souberam encontrar modelos de educação abertos aos interesses dos alunos e às demandas da sociedade, sem deixar de lado o desenvolvimento integral.

Ao longo de 13 episódios com 52 minutos cada, o público terá contato com temas como inclusão, imigração, igualdade de gênero, conscientização ambiental e como fomentar o desenvolvimento de competências, como criatividade e colaboração. Destino: Educação – Escolas Inovadoras conta com o apoio do Sesi (Serviço Social da Indústria). A produção é da Cinegroup, com direção de Márcio Venturi. As escolas retratadas na nova temporada se localizam em Curitiba e Manaus (Brasil), Rosário (Argentina), Cusco (Peru), Redwood City (EUA), Ottawa (Canadá), Barcelona (Espanha), Pulheim (Alemanha), Hadera (Israel), Vaatsa (Estônia), Sidney (Austrália) e Bali (Indonésia). O último episódio faz um apanhado de todas as experiências.

Leia mais:
Conheça as escolas e episódios da primeira temporada
Veja fotos das escolas que estão na segunda temporada

Na estreia, o episódio apresenta o colégio Waldir Garcia, em Manaus, no Amazonas, que investe em inclusão como um dos seus princípios. O convívio entre alunos imigrantes, com deficiências e de origens étnicas diferentes enriquece o dia a dia nas salas de aula.

Já o episódio dedicado à escola Sesi Internacional, em Curitiba, no Paraná, mostra a aprendizagem dos alunos por meio de oficinas temáticas, que reúnem estudantes de séries diferentes e em que os professores atuam como mediadores do conhecimento, trazendo provocações e perguntas-guia.

Ainda na América do Sul, a série apresenta a metodologia do colégio Pukllasunchis, em Cusco, no Peru, que é baseada em interculturalidade, igualdade de gênero, conscientização ambiental, valores e atitudes. Já em Rosário, na Argentina, o projeto Cidade Educadora promoveu transformações urbanísticas e colocou em prática projetos para criar espaços públicos de convivência, com a aproximação entre educação, saúde e cultura.

A série passa ainda pelo Canadá e traz a Glashan Public School, em Ottawa, que equilibra tecnologia e interação em sua metodologia, de forma a garantir a autenticidade das experiências pessoais dos estudantes, que aprendem sobre suas diferentes origens e a história do país. Já em Redwood City, nos Estados Unidos, a Design Tech School usa o design thinking para solucionar problemas com criatividade, com o objetivo de que os alunos desenvolvam as habilidades do século 21.

Outra instituição visitada é a Green School, em Bali, na Indonésia, que tem arquitetura em formato circular, foca no desenvolvimento sustentável e ensina seus alunos a respeitar a natureza de forma prática e efetiva. O programa chega a Sidney, na Austrália, e mostra a experiência inovadora na ​St. John XXIII Catholic Learning Community​, instituição de ensino que aboliu as salas de aula e integra os alunos por nível de aprendizado em grandes espaços, nos quais professores da mesma disciplina trabalham os conteúdos sob diferentes pontos de vista, unindo a tecnologia à aprendizagem através de projetos.

Na Estônia, por sua vez, a escola Väätsa Põhikool valoriza as brincadeiras no dia a dia e o aprendizado prático, tendo a tecnologia como uma importante aliada em todo o processo educacional. Já em Israel, o programa mostra a Escola Democrática de Hadera, que enxerga a capacidade para tomar decisões, colocando-as como participantes ativas na formação do dia a dia.

Também será apresentada a Geschwister-Scholl-Gymnasium, em Pulheim, na Alemanha, que integra refugiados e crianças com necessidades especiais no processo educacional, com projetos que envolvem disciplinas tradicionais e temas como sustentabilidade e cultura. E a Escola Dels Encants, em Barcelona, na Espanha, que conta com uma arquitetura e ambientes diferentes para facilitar a livre circulação dos alunos e onde as crianças têm autonomia para criar seu próprio itinerário de aprendizado.

Após a exibição, todos os episódios poderão ser conferidos no Futura Play.


TAGS

aplicativos, aprendizagem baseada em projetos, autonomia, avaliação, ciências, competências para o século 21, dispositivos móveis, educação infantil, educação integral, ensino fundamental, ensino híbrido, ensino médio, escolas inovadoras, formação continuada, gênero, inclusão, jogos, personalização, programação, sustentabilidade, tecnologia, uso do território

1
Deixe um comentário

avatar
500
1 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
1 Autores
rubens tadeu corazza Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
rubens tadeu corazza
Visitante
rubens tadeu corazza

inspirado no passado, presente o futuro sempre calculado , esta por vir, parametros dos espiritos antpassados no presente, direcionando o futuro p / tentar construir seu destino